Férias: tão importantes para o aprendizado das crianças quanto a escola

Nas férias, as crianças podem dormir até mais tarde, passear para lugares diferentes, se divertir bastante. Aproveitar o tempo livre para brincar é essencial para que possam assimilar o conteúdo visto ao longo do ano letivo e aumenta a disposição para aprender novas informações. É um período que serve, ainda, para o desenvolvimento social, emocional e cognitivo da criança, como mostra um estudo da Academia Norte-Americana de Pediatria (AAP), que fez um acompanhamento da rotina de escolas.

A conclusão dos pesquisadores é de que deveria haver um intervalo maior entre uma aula e outra, e maiores entre os semestres, ou seja, as férias, são essenciais para preparar a criança para novos conteúdos, além de deixar seu filho mais disposto para o aprendizado na volta às aulas. O intervalo melhora a concentração para a próxima aula, enquanto as férias ajudam na sedimentação do conteúdo pelo cérebro da criança. Elas podem esquecer alguns conceitos, mas, segundo os cientistas, muitas informações aprendidas ao longo do ano ficam mais claras por meio das brincadeiras.
As crianças tendem a voltar das férias mais amadurecidas. Aquela que é mais tímida, fica mais falante, a que tem dificuldade em matemática, volta mais disposta para aprender a matéria. “As férias ajudam no desenvolvimento da criança, faz com que ela consiga se concentrar e aprender mais”, explica o presidente da Sopepe, Eduardo Jorge Fonseca.
O responsável por isso é o subconsciente. Muito mais do que acontece com adultos, o subconsciente das crianças absorve as informações que ela ouve e vive. É dentro dele que as coisas vão se elaborando e as peças se juntam. Mas, para que isso aconteça, a cabeça precisa de descanso. O presidente da Sociedade explica que as crianças recebem dois tipos de informação no dia a dia: a cristalizada, que vem da sala de aula, e a fluída ou informal, derivada de todas as outras atividades em contato com a criança ao longo do dia.
As crianças recebem um conjunto de informações que elas não conseguem colocar em prática se não tiver um tempo livre para isso. E as férias são o momento ideal. Por isso, o alerta dos especialistas pede o bom senso dos pais. Mesmo quando as crianças não estão de férias, é muito importante que elas dediquem parte do seu dia ao descanso mental e às brincadeiras que desejarem. Escola, inglês, futebol… uma agenda cheia de atividades no dia pode sobrecarregar e levar ao estresse. Além disso, é importante os pais perguntarem aos filhos sobre o que eles realmente desejam fazer.

Só não vale liberar o videogame e a televisão o dia todo. O ideal é que seu filho diversifique as atividades, que podem ser a leitura de um livro, um filme no cinema ou um passeio no parque.

Recent Posts

Leave a Comment